Sem categoria

Penhora da Caixa Econômica: por que esse é o melhor momento para tirar o seu ouro

Penhora Posted On
Posted By Ourorio

Retire sua penhora da Caixa Econômica e veja seu dinheiro aparecer!

Com o preço do ouro subindo há cinco meses, o metal bateu a máxima de R$ 200,00 por grama. Ou seja, a maior cotação vista em muito tempo. No cenário da crise da pandemia, quebra de mercado, desemprego e caos econômico, a procura pelo penhor de joias e objetos valiosos também cresceu. 

Para muitas pessoas, penhorar o ouro na Caixa Econômica, a juros mais baixos do que a de um empréstimo pessoal, pareceu ser uma alternativa razoável nesse momento, uma vez que precisavam de dinheiro e tinham ouro guardado em casa. Porém, uma melhor alternativa nesses casos, é aproveitar a alta do ouro para vendê-los em casas especializadas, sem juros e a um valor justo no mercado.  

Mais do que isso, é um ótimo momento também para recuperar o ouro que já está na  penhora, pagando o que deve ao banco, vendendo o ouro na sequência, obtendo lucro ao final do processo. Isso vale tanto para penhora quanto para empréstimos, tudo depende da quantidade de ouro que você dispõe para vender.  Veja os tópicos que preparamos para você sobre esse assunto:

O que significa penhorar na Caixa Econômica Federal?

A Caixa Economia Federal é a única instituição do país que realiza empréstimos a partir da penhora de joias. Com o desemprego e a crise financeira, o penhor tem se tornado atrativo para muitos brasileiros.

Esse tipo de empréstimo existe há 50 anos e tem crescido no Brasil, muito em função da crise, mas também como alternativa a um empréstimo mais barato. De acordo com a Caixa, entre janeiro e março foram 2,2 milhões de contratos. 

Essa é uma modalidade atrativa por ter uma taxa de juros baixa se comparada a outros tipos de empréstimo financeiro como o cartão de crédito que beira os 300% ao ano, por exemplo.

A Caixa entende como joia como qualquer objeto que tenha ouro, o que vai além de colares e brincos, por exemplo. Canetas, relógios, pratarias, ouro em barra, diamante valem. 

Todas as joias ou peças são avaliadas pelo valor do grama do ouro e a pessoa sai com o dinheiro na hora. 

Em suma, o procedimento funciona como um empréstimo: você deixa seu ouro, joias, relógios ou moedas como garantia. Acontece que, se você tem problemas para pagar o empréstimo, sua peça pode ser leiloada para angariar fundos e sanar a dívida.

Se a sua peça não for arrematada no leilão, a Caixa poderá baixar o valor mínimo para lance com o objetivo de facilitar o arremate. Caso seja arrematada por um valor inferior ao da dívida, você terá que pagar a diferença, além de ficar sem a joia.

E qual a alternativa?

Muitas pessoas gostam de comprar joias de ouro para presentear os familiares e, ao mesmo tempo, para proteger o próprio patrimônio, criando uma reserva de valor através do metal precioso.

Porém, você compra a joia por um valor, que inclui o design e a mão de obra para fazer essa peça. Mas, na hora de vender, a joia só vale o peso em ouro. O design, a marca, pedras, todos os detalhes são desprezados.

A Caixa Econômica tem a suas joias avaliadas por funcionários concursados que se atêm a analisar o peso da grama do ouro, mas que pouco conhecem sobre o valor real do que você está apresentando, que muitas vezes pode ser bem maior! Além disso, quando muito, você receberá apenas 80% do valor que o metal realmente vale, sem falar nos juros acrescidos a ele. 

A alternativa é buscar uma loja especializada para esse fim, que pagará o valor cheio, além de analisar detalhes técnicos da joia. 

Por que é melhor recuperar o ouro da penhora?

A penhora na Caixa Econômica é interessante para a pessoa que está precisando do empréstimo e não quer abrir mão da joia. 

Mas se o seu ouro penhorado é algo que você está disposto a vender, a melhor alternativa é buscar quem pague o valor cheio. A sua aliança do casamento desfeito, de 3 gramas, que estava no fundo da gaveta, agora, neste momento de alta do ouro, está valendo R$600,00. 

E no caso de você não estar conseguindo tirar seu ouro da penhora, por falta de dinheiro, e a perda dele para o banco sendo inevitável, melhor do que se afundar em juros e deixar que o banco fique com ele, essa é uma ótima oportunidade de recuperá-lo para revendê-lo. Dessa forma você ainda fica sem a joia, mas pelo menos ganhará alguma coisa com isso.  

Ou quem sabe você não use o seu ouro indesejado que tem em casa, para cobrir o valor do ouro penhorado que você deseja recuperar, ainda sobrando uma graninha no final?

Em qualquer dessas situações, no momento de alta do ouro, como nos encontramos, a melhor alternativa é buscar um comprador local, confiável e experiente em ouro.  

A Ourorio é uma empresa que atua neste mercado há mais  de 30 anos. Além de pagarmos um preço justo pelo seu ouro,  também possuímos um sistema de segurança efetivo e uma logística bem ágil.  Trabalhamos com colaboradores que ficam responsabilizados pelo recolhimento diário, em determinados horários, da mercadoria. 

O meio de transporte utilizado para fazer o recolhimento é totalmente seguro e disfarçado para não alertar pessoas más intencionadas.

Tradição e qualidade são aspectos importantes para nós. Por isso, antes de levar uma joia ou relógio ao penhor, considere fazer uma avaliação sem custos e sem compromisso em nossa loja!

Related Post

leave a Comment